Sada Cruzeiro vence Belchatow e termina Mundial de clubes com o bronze


Enviado em 17 de dezembro de 2017 às 21:32:54


 Sada Cruzeiro não se abateu do revés recente para sair de cabeça erguida do Mundial

 

Equipe se recuperou de derrota no dia anterior para voltar para o Brasil com um resultado digno dentro da competição mais disputada de todos os tempos

 
 

 

Para se despedir com uma medalha do Campeonato Mundial, que termina neste domingo na Polônia, o Sada Cruzeiro precisava deixar para trás a derrota no dia anterior para o Zenit Kazan, na semifinal. Era hora de apagar o que passou e focar no Belchatow (POL), time da casa que contou boa presença da sua torcida na Tauron Arena para incomodar os tricampeões do mundo no primeiro duelo na história dos dois times.

Diante do ex-time do levantador celeste Nico Uriarte, o Sada Cruzeiro buscava a terceira vitória em cinco jogos para sair da Cracóvia no pódio e com uma lembrança mais favorável para levar de volta ao Brasil. Sem deixar o resultado recente influenciar, foi com uma atuação consistente que o time celeste conseguiu seu objetivo ao vencer por 3 a 0 (25/19, 25/18 e 25/13). Dentro da edição de Mundial considerado a mais dura de todas as já realizadas, o terceiro lugar não foi de todo ruim.

Mesmo sem ter chegado ao maior objetivo do tetracampeonato, ter ficado atrás de times do nível de Zenit Kazan e Lube Civitanova não é demérito para ninguém. As duas derrotas dos cruzeirenses na competição aconteceram justamente para russos e italianos. O mais importante foi sair de cabeça erguida, mantendo o vôlei verde-amarelo entre os principais do planeta. Os jogadores sabem bem que fizeram o seu melhor e se o que mais queriam não veio é porque outros fizeram um trabalho mais qualificado.

Na manhã desta segunda-feira, a delegação embarca de volta para casa para um merecido período de descanso antes de retomar os trabalhos já pensando na Superliga masculina, torneio em que precisará defender a liderança a partir de janeiro.

Foi contando com erros de armação dos donos da casa no começo do jogo que o Cruzeiro conseguiu abrir pequena vantagem de quatro pontos. Os contra-ataques funcionavam para deixar os azuis na frente do placar, além das boas exploradas pra cima do bloqueio polonês, que não conseguia achar os atacantes do outro lado. O primeiro set veio sem muitas dificuldades para encurtar o caminho rumo ao pódio.

Sem repetir a mesma atuação do dia anterior, quando perdeu três sets para o Lube pela diferença mínima, o Belchatow foi castigado pelos próprios erros que cometia, facilitando o trabalho celeste. Nem Wlazly nem Lisinac estiveram em suas melhores dias, limitando os donos da casa até uma quarta posição.

Enquanto o adversário mostrou um ritmo inferior ao sábado, o Sada conseguiu emplacar os ataques pelo meio, além de saques e bloqueios, que fizeram muita falta diante do Zenit. Com os fundamentos em dia, o 2 a 0 veio sem demora.

A boa distribuição de Nico Uriarte seguiu firme no terceiro set para o jogo ser fechado sem maiores sustos. Vantagens tranquilas foram sendo abertas desde o começo para fazer os poloneses verem que não daria mesmo para incomodar. Foi de um jeito mais fácil do que o esperado que o Sada confirmou a vitória para sair firme da Polônia, sedento pelo descanso de fim de ano após seguidos compromissos do mais alto nível.

* repórter viajou a convite da FIVB


Os comentários abaixo não representam a opinião do Portal Minas1. A responsabilidade é do autor da mensagem.
Comentar

Comentar

* = Preenchimento obrigatório
Nome *
Email *
Mensagem *
 

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Histórico

Pesquisa

Publicidade