Papai Noel mergulha no Aquário do São Francisco e faz a festa das crianças em BH

Por Guilherme Paranaiba //em.com.br


Enviado em 17 de dezembro de 2017 às 20:31:23


Vestindo gorro e roupa vermelha, o administrador Evandro Piazzi de Souza, de 49 anos, que há 30 é mergulhador, fez a alegria da criançada(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A.Press)

 

Mergulhador se fantasiou e nadou em meio aos peixes do Aquário do Rio São Francisco, no Zoológico de BH. Ele destacou a combinação da esperança do Natal com a necessidade de conservação dos rios

Dezenas de crianças visitaram o Aquário do Rio São Francisco, no Zoológico de Belo Horizonte, neste domingo e ficaram impressionadas com uma figura inusitada em meio aos peixes nativos do rio da integração nacional. Vestindo gorro e roupa vermelha, o administrador Evandro Piazzi de Souza, de 49 anos, que há 30 é mergulhador, se fantasiou de Papai Noel e entrou no aquário, deixando a turma de pequenos e pequenas em êxtase. 

Até os pais ficaram empolgados com a iniciativa, que começou há cinco anos e já caminha para se tornar uma tradição, segundo o gerente do Zoológico de BH, Humberto Mello. O evento ainda foi acompanhado de uma apresentação do coral infanto-juvenil São Geraldo, do bairro de mesmo nome da Região Leste de BH. Crianças e adolescentes do grupo cantaram músicas de Natal para esquentar quem aguardava para ver o mergulho.

O grupo cantou clássicos natalinos, como “Bate o sino” e “A paz”, além de músicas desta época do ano em outras línguas. Quando todos ouviam as vozes infanto-juvenis do coral São Geraldo, muita gente já aguardava na frente de um dos tanques do Aquário do Rio São Francisco a atração principal. 
De repente, um cardume de peixes se movimentou de uma vez e deu o sinal para o público que o Papai Noel tinha chegado. Celulares e máquinas fotográficas roubaram a cena, para tentar registrar o melhor ângulo do bom velhinho, que acenava para as crianças enquanto percorria o tanque. A secretária Lucilene Rodrigues, 35 anos, ficou emocionada ao ver o filho, Pedro Augusto Rodrigues Pegorete, de 8, conferir de pertinho o Papai Noel dentro do aquário. “Como mãe eu achei uma maravilha essa iniciativa. Fiquei realmente encantada”, diz ela. Pedro, que espera ganhar uma chuteira do Papai Noel no Natal ficou impressionado. “Nunca vi Papai Noel nadando no meio de peixes. Foi muito legal”, diz ele.

Rayane Thais Rabelo, de 23 anos, levou a filha Emanuely Dutra e o filho Ryan de Souza para ver o mergulho junto com o marido Gil Dutra. Emanuely mal conseguia falar depois de ver o bom velhinho acenando de dentro do aquário. Gil disse que ações desse tipo deveriam acontecer sempre.

“É uma coisa muito curiosa para as crianças. Como elas gostam de se divertir, tudo que mexe com essa questão da fantasia é válido, porque aguça a curiosidade delas. É uma ação que deveria acontecer todo ano”, afirma. O gerente do Zoológico, Humberto Mello, disse que a iniciativa de levar o mergulhador vestido de Papail Noel ganhou um caráter ainda mais especial pelo fato de Belo Horizonte ter completado, no último dia 12, 120 anos. “É uma oportunidade de passarmos a mensagem de proteção aos rios e da necessidade de ações de conservação dos mananciais. O Rio São Francisco representa uma diversidade de vida espetacular e também aproveitamos para uma mensagem de Natal e Ano Novo”, afirma.

Depois que terminou o mergulho, Evandro saiu ainda vestido de Papai Noel, só que bem molhado, e distribuiu balas para as crianças, que posaram para fotos com o bom velhinho. Acostumado a representar o papel em outras situações, ele nunca tinha mergulhado fantasiado e aprovou a estreia. “Papai Noel é esperança. O que vale é isso, a fantasia e o sorriso das crianças. Eu acho que é isso que atrai e também a mensagem de conservação da natureza. É uma maneira de ligar as duas coisas. Natal, esperança, responsabilidade e ecologia”, afirma.

Os comentários abaixo não representam a opinião do Portal Minas1. A responsabilidade é do autor da mensagem.
Comentar

Comentar

* = Preenchimento obrigatório
Nome *
Email *
Mensagem *
 

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Histórico

UFMG grita por socorro

Enviado em: 16 de junho de 2018

Minas

Pesquisa

Publicidade