Piso irregular e pouca sombra motivam queixas de usuários


Enviado em 06 de dezembro de 2018 às 11:11:31


  Decoração. Na noite desta quarta-feira, iluminação natalina da praça foi testada e apresentada à imprensa

 

Apesar dos elogios aos jardins, frequentadores da Praça da Liberdade criticaram desnivelamento da calçada

 

A revitalização da praça da Liberdade, na região Centro-Sul da capital, que demandou quase cinco meses de interdição e investimentos de R$ 5,2 milhões, agradou à população, mas deixou problemas, na avaliação de alguns frequentadores: o piso irregular e a falta de sombra, que tem relação com a poda e a supressão de árvores. Dos 16 visitantes ouvidos pela reportagem, nove relataram as queixas. Entre os pontos mais elogiados estão os novos bancos e a beleza dos jardins.

“A praça ficou muito bonita. Mas acho que demorou muito tempo, então eu esperava uma reforma um pouco maior no piso e no calçamento. Como o piso ainda está desnivelado e esburacado, parece que não houve reforma”, avalia a advogada Maria Clara Alencar, 23. A servidora pública Soraia Raydan, 57, também sentiu falta de melhorias: “Foi um tapa-buracos em alguns pontos específicos. Não foi uma obra eficaz. Pelo tempo e pelo valor, eu esperava mais”.

A estudante Loreta Andrade, 22, aprovou a revitalização de jardins, bancos e coreto, mas reclamou da disposição das árvores. “Não tem sombra para caminhar”, pontua. O consultor Marcos Ozanan, 65, também acha que a praça ficou “pelada” em relação à arborização. Ele disse que, pelo investimento, “esperava algo mais impactante”.

Melhorias

Para alguns frequentadores, porém, a revitalização foi ideal. “Ficou mais agradável. Acho que a estética melhorou, os bancos são mais confortáveis, os espaços estão mais amplos, parece que manteve o que era a praça no início do século”, elogia o economista e professor Aluizio Tadeu Vidal, 64.

Nesta quarta-feira (5), durante apresentação da nova praça para a imprensa, o prefeito Alexandre Kalil (PHS) disse que novas intervenções podem ser feitas no futuro. “Deus me livre de agradar a todo mundo, ainda bem que tem gente insatisfeita, porque ainda temos muito o que fazer”, afirmou. Segundo Kalil, a partir de agora, a MRV Engenharia será a mantenedora da praça, em substituição à Vale.

A prefeitura informou que todas as árvores foram podadas, 32 foram suprimidas e substituídas, 19 foram acrescidas e nove palmeiras foram plantadas. O interior da praça passou a abrigar 60 postes republicanos, e as peças foram restauradas. A iluminação do coreto ganhou destaque, as três fontes receberam luminárias de LED, e as palmeiras, projetores LED. 

Luzes de Natal vão ser acesas nesta quinta

Vai ser inaugurada nesta quinta-feira (6) a iluminação de Natal da praça da Liberdade. Na noite desta quarta-feira, as luzes foram testadas, e o prefeito da capital, Alexandre Kalil (PHS), visitou o local.

A cerimônia começa com a chegada do Papai Noel e a apresentação do coral da Associação Recreativa e Cultural dos Empregados da Cemig, a partir das 19h, no Palácio da Liberdade.

Segundo a Cemig, a decoração tem mais de 400 mil microlâmpadas de LED – 75% mais econômicas do que as convencionais –, 1.500 m de mangueiras luminosas, mil lâmpadas com flashes e 78 projetores. A praça vai ter uma árvore de Natal de 7 m de altura e, no coreto, uma cortina de microlâmpadas.

O tema do projeto de decoração é “Músicas de Minas”, em homenagem ao Projeto de Registro de Patrimônio e Material das Violas de Minas, do Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha).

O trânsito vai mudar no entorno da praça.

Atribuições

Itens. A reforma da iluminação foi feita pela PBH, e o Iepha e a Vale restauraram coreto, estátua Ninfa e piso da pista de caminhada, reinstalaram placas e reformularam mobiliário.

 

Frustração

“O mais urgente, os bancos e o coreto, foram revitalizados, e os jardins estão mais bem cuidados. Mas eu esperava mais.”

João Vieira, 30

psicólogo

 

Satisfação

“Frequento a praça há cerca de 26 anos. Achei muito bom, muito bonito. Se a praça ficar conservada, maravilha. A espera valeu a pena.”

Maria Dulce Carvalho, 76

Aposentada

 

Saiba mais

Piso

O Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas informou que o piso recebeu recomposição pontual e que o mobiliário foi reformulado e trocado. Procurado nesta quarta-feira, o órgão não respondeu. 

Paisagismo

Foi feita requalificação dos jardins, com replantio de mudas e substituição e melhoria da irrigação. A avenida Brasil recebeu novo traçado e canteiro central, com substituição das árvores por palmeiras imperiais.

Arte

Houve recuperação de fontes e pintura artística do coreto e de monumentos.


Os comentários abaixo não representam a opinião do Portal Minas1. A responsabilidade é do autor da mensagem.
Comentar

Comentar

* = Preenchimento obrigatório
Nome *
Email *
Mensagem *
 

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Histórico

Em festa, capital tem domínio no assunto

Enviado em: 12 de dezembro de 2018

Minas

Pesquisa

Publicidade