Fernando de Noronha incrementa combate contra plásticos descartáveis

Por diariodoturismo.com.br


Enviado em 02 de fevereiro de 2019 às 23:35:21



 

O objetivo é para apoiar a ilha na criação de soluções para sensibilizar e engajar todos que vivem e frequentam no arquipélago, para que eliminem o uso de plásticos descartáveis em Noronha. Esse trabalho envolverá todos os setores da sociedade, públicos e privados. O administrador da ilha, Guilherme Rocha, firmou parceria por meio de protocolo de intenções para iniciar os trabalhos de sensibilização entre a administração, as empresas, turistas e a sociedade em geral. “Colocamos em prática a parceira que a gente firmou com a Menos 1 Lixo e a Iônica, duas empresas especialistas nessa questão do meio ambiente e do plástico zero. E que vão nos ajudar muito na conscientização junto a comunidade”, disse Guilherme Rocha.

Fê Cortez, ativista ambiental e defensora da ONU Meio Ambiente e conselheira do Greenpeace Brasil, que também faz parte da Menos 1 Lixo, promoveu o workshop intitulado “Um oceano de vida”, mostrando a problemática no plástico no planeta, que afeta a vida marinha e terrestre. Em seguida Úrsula Araújo promoveu atividades interativas entre os participantes. Tudo vai ser incorporado no processo do plano de ação.

“A ideia da vinda a Fernando de Noronha é a de implementar e ter um case brasileiro muito distinto de tudo o que a gente tem visto em relação a proibição de plástico e descartável. A ideia de estar na ilha é ajudar a população a criar as soluções específicas. O meu papel nessa visita é inspirar e facilitar rodas de diálogos para que propositivamente, juntos, com todos os envolvidos desenhemos a melhor solução para cada parte dessa nova forma sistêmica que vai precisar existir aqui na ilha para comercialização e consumo de plástico descartável”, disse Fê Cortez.

Plataforma

Wagner Andrade, diretor de inovação e criação da ONG Menos 1 Lixo, disse que a plataforma de educação ambiental tem por objetivo produzir conteúdo para inspirar, sensibilizar e engajar as pessoas no movimento pessoal de transformação no comportamento, no consumo e na relação que as pessoas têm na vida, com o meio ambiente no dia a dia, adotando práticas responsáveis com a vida, com o planeta e gerar impacto positivo. “Vir para Fernando de Noronha apoiar a administração da ilha, com todos os atores envolvidos, como sociedade civil, bares e restaurantes, rede hoteleira e todas as instituições que atuam no arquipélago, é fundamental para que, de fato, o decreto que foi promulgado possa efetivamente ser cumprido.

Conscientização necessária

Para a conselheira distrital, Marilde Martins, conhecida como Véia, a proibição dos descartáveis é de extrema necessidade. “É importante não só para Noronha, mas para o planeta. A gente já vem trabalhando a educação sobre o cuidado com o lixo devido as epidemias. Principalmente na ilha, que é um local pequeno, bonito, onde temos esse problema. Então a conscientização é necessária, eu estou aqui para reproduzir o que eu vi nas palestras, com muita esperança de que as pessoas entendam a necessidade da educação em relação ao lixo”.

A equipe fez encontros e reuniões com entidades do governo, representantes comerciais e associação de moradores e também visitas em pontos estratégicos da ilha, para a imersão na realidade local do arquipélago.


Os comentários abaixo não representam a opinião do Portal Minas1. A responsabilidade é do autor da mensagem.
Comentar

Comentar

* = Preenchimento obrigatório
Nome *
Email *
Mensagem *
 

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Histórico

‘Ressaca’ de plástico descartável no fim de ano preocupa a ONU

Enviado em: 28 de dezembro de 2018

Meio Ambiente

Brasil é 79º país mais impactado por eventos climáticos extremos

Enviado em: 04 de dezembro de 2018

Meio Ambiente

Desmatamento na Amazônia aumenta 13,7% em um ano

Enviado em: 24 de novembro de 2018

Meio Ambiente

Pesquisa

Publicidade