A partida entre Tupi e Cuiabá, disputada no último sábado (9), em Juiz de Fora, pela 13ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série C vai estar marcada para sempre na memória de Vilar, goleiro do Galo Carijó.

No duelo que terminou com a vitória de 3 a 1 do time mato-grossense, o camisa 1 da equipe mineira protagonizou um lance de extrema plasticidade.

Aos 17 minutos do segundo tempo, quando o placar ainda estava empatado em 1 a 1, Vilar realizou quatro defesas consecutivas, em finalizações à queima roupa do Cuiabá. (CONFIRA ABAIXO)

Mostrando uma velocidade de reação incrível, o goleiro parou três chutes de dentro da pequena área, em um curtíssimo espaço de tempo, e ainda conseguiu se posicionar para buscar uma cabeçada no ângulo direito.

Aos 33 anos, o experiente jogador, que tem passagens por diversos times do futebol mineiro, afirma que foi a primeira vez que praticou tantas defesas seguidas, e contou qual foi sua percepção da jogada.

“No momento a gente não consegue pensar em nada. Não podemos tirar o olho da bola, tem que estar sempre preparado para todo momento. Consegui levantar rápido, me posicionar da melhor forma, e pude ajudar a minha equipe dentro da minha função. Naquele momento, você não consegue ter a dimensão do que vai acontecer”.

Além da incrível série de defesas, Vilar ainda defendeu um pênalti no duelo. Mesmo sem conseguir evitar a derrota do Galo Carijó, o goleiro comemora a proporção que a jogada tomou, destacando o trabalho realizado junto ao treinador de goleiros do Tupi.

“Estou muito feliz com toda a repercussão. Muita gente comentando, me mandando mensagem, o vídeo da defesa viralizou. Eu fico feliz realmente com essa repercussão toda e enaltecer também o trabalho do meu preparador de goleiros aqui do Tupi, o Hugo Rodrigues, que trabalha muito esse tipo de lance de velocidade reação desse chute frontal, de estar próximo e ter que reagir de alguma forma, então tem que enaltecer o trabalho dele. Se eu fiz as defesas é porque eu estou bem treinado”.

Apesar de comemorar o destaque momentâneo gerado pela sequência de defesas, o goleiro não quer ser reconhecido apenas por esse lance.

“Espero que as pessoas não vejam apenas o Villar das quatro defesas, mas também o Villar que vem mantendo a regularidade aqui no Tupi e nos outros clubes também. Espero que o meu trabalho seja visto dessa forma, mas não tenha dúvida que estou muito contente com a repercussão”, completa.

Momento difícil do time

Com apenas 14 pontos, em 13 jogos, o Tupi está a dez pontos do grupo dos quatro primeiros colocados que avançam às quartas de final da Série C. Pior, o revés para o Cuiabá deixou o time mineiro apenas um ponto da zona de rebaixamento.

Com a situação difícil na tabela, Vilar afirma que o foco principal do time mudou para a parte final da competição.

“Esse ano a gente tinha um objetivo traçado que era o acesso. Não conseguimos fazer a pontuação necessária para a classificação. Ainda tem mais cinco jogos, mas, matematicamente ficou muito difícil. O objetivo hoje é a permanência do clube, para ter duas competições nacionais no calendário do ano que vem”, afirma.

O Tupi volta a campo pelo Brasileiro no próximo sábado, às 16h, para enfrentar o Botafogo de Ribeirão Preto, fora de casa.