Coreia do Norte suspende reunião com Seul por causa de exercícios militares com os EUA e põe em dúvida cúpula de Kim e Trump


Enviado em 15 de maio de 2018 às 18:42:45



 

Exercícios militares foram chamados de provocação por Pyongyang. 'EUA terão que empreender deliberações cuidadosas sobre o destino da planejada cúpula da Coreia do Norte-EUA', diz agência oficial do regime norte-coreano.

 

Por G1

 

 

Um soldado sul-coreano passa por uma tela de televisão mostrando imagens do presidente norte-americano Donald Trump e do líder norte-coreano Kim Jong-un em uma estação ferroviária em Seul, na Coreia do Sul. O presidente Donald Trump concordou em ter um encontro histórico com o norte-coreano Kim Jong-un em um surpreendente desenvolvimento no impasse nuclear entre EUA e Coreia do Norte (Foto: Jung Yeon-je/AFP)

A Coreia do Norte, por meio da agência oficial KCNA, disse nesta quarta-feira (16, pela hora local) que irá suspender conversações de alto nível com a Coreia do Sul que haviam sido programadas para esta quarta, citando como motivo exercícios militares conjuntos de Seul com os EUA. O regime de Kim Jong-un também pôs em dúvida a cúpula marcada com Donald Trump para 12 de junho.

As duas Coreias haviam marcado uma reunião numa vila de fronteira para discutir o início de conversações entre militares e a Cruz Vermelha, com o objetivo de reduzir a tensão na fronteira e reiniciar os encontros entre famílias separadas pela Guerra da Coreia.

Pyongyang afirma que os exercícios são um treino de invasão do Norte e uma provocação em meio à melhora de relações entre as duas Coreias.

A nota também questiona se a cúpula do próximo mês entre o líder norte-coreano Kim Jong-un e o presidente dos EUA, Donald Trump, pode ser realizada como planejado.

"Este exercício dirigido a nós, que está sendo realizado em toda a Coreia do Sul e nos alvejando, é um desafio flagrante à Declaração de Panmunjom e uma provocação militar intencional que vai contra o desenvolvimento político positivo na Península Coreana", diz o texto da KCNA.

 

"Os Estados Unidos também terão que empreender deliberações cuidadosas sobre o destino da planejada cúpula da Coréia do Norte-EUA, à luz deste tumulto militar provocativo conduzido em conjunto com as autoridades sul-coreanas", acrescenta.

 

Os EUA dizem que seguem com os preparativos. "Vamos continuar a planejar a reunião", disse a porta-voz do Departamento de Estado, Heather Nauert, à imprensa. Ela acrescentou que Washington não foi notificada de uma mudança de posição da Coreia do Norte.

Em março, enquanto as negociações para a cúpula de Trump e Kim se desenrolavam, a Coreia do Norte chegou a reconhecer que os exercícios militares conjuntos da Coreia do Sul e dos EUA poderiam continuar.

 
Mapa mostra onde será reunião de Kim e Trump (Foto: Infográfico: Juliane Monteiro/G1)

Mapa mostra onde será reunião de Kim e Trump (Foto: Infográfico: Juliane Monteiro/G1)


Os comentários abaixo não representam a opinião do Portal Minas1. A responsabilidade é do autor da mensagem.
Comentar

Comentar

* = Preenchimento obrigatório
Nome *
Email *
Mensagem *
 

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Histórico

Loteria acumula e prêmio chega a R$ 6 bilhões

Enviado em: 22 de outubro de 2018

Internacional

Médicos retiram 122 pregos de estômago de paciente na Etiópia

Enviado em: 22 de outubro de 2018

Internacional

Trump anuncia corte da ajuda a Guatemala, Honduras e El Salvador

Enviado em: 22 de outubro de 2018

Internacional

O que Jamal Khashoggi escreveu para irritar a monarquia saudita?

Enviado em: 21 de outubro de 2018

Internacional

Tunísia faz exames anais para perseguir os homossexuais

Enviado em: 21 de outubro de 2018

Internacional

China planeja 'lua' artificial para iluminar zonas urbanas

Enviado em: 19 de outubro de 2018

Internacional

Publicidade