Aquário rouba a cena no primeiro dia de Zoológico


Enviado em 06 de março de 2010 às 23:07:40


Alguns visitantes do Zoológico surpreenderam-se com o aquário, que se tornou a grande atração deste sábado (6); peixes do São Francisco atraem adultos e crianças

 

 

Eugênio Moraes

aquário

Novo aquário se tornou a grande atração do sábado (6) no Zoológico

O Aquário da Prefeitura - Bacia do Rio São Francisco foi a grande atração durante todo sábado (6) no Jardim Zoológico de Belo Horizonte. De surubim a dourado, são mais de 1.200 peixes de 50 espécies que podem ser conhecidos e vistos bem de perto pelos que visitarem o local, que funciona de terça-feira a domingo, incluindo feriados.

 

O presidente da Fundação Zoo-Botânica, Evandro Xavier, destaca que o local deve ser visto como um santuário, que preza pela proteção e conservação da biodiversidade do Velho Chico.

 

Exatamente por isso, uma das maiores preocupações da equipe que trabalha dentro do aquário é conscientizar os visitantes a não colocarem as mãos nos vidros e não fotografarem utilizando flash. “Isso assusta o animal e também suja o ambiente. Queremos apenas que os visitantes respeitem as regras do aquário”, afirma. O bem-estar dos peixes, segundo ele, também recebe muita atenção da Fundação Zoo-Botânica. “São um milhão de litros d’ água filtrados a cada duas horas, mas isso é apenas um dos vários cuidados”.

 

Para Xavier, ter o maior aquário de água doce do Brasil no Zoológico da capital permite que grande parte das pessoas, que só conhecem os peixes encontrados nas prateleiras dos supermercados, tenham a oportunidade de vê-los bem de perto. “A reação de crianças e adultos é a mesma. É um grande encantamento e curiosidade por cada uma das espécies que trouxemos para cá. Foram mais de três anos de trabalho que foi recompensado”.

 

Para as meninas Isabela e Catarina, de 5 e 6 anos de idade, respectivamente, os peixes se transformaram na maior atração do zoológico. “Elas não querem saber de outra coisa. Estão apaixonadas pelo aquário, até pararam de falar no leão”, disse a mãe, a professora Natália Guerra.

 

Os pais do pequeno Artur e da esperta Ianka, Alaércio e Ana Paula Nunes da Silva, também não resistiram e foram até o aquário dar uma conferida na novidade. “Ficamos impressionados. Não imaginávamos encontrar um lugar tão bonito. É uma excelente oportunidade para quem quer conhecer um pouco mais sobre a biodiversidade dos nossos rios. Não é fácil ir até o São Francisco, mas para chegar até o aquário não tem erro”, garantiu Alaércio.

 

Os estudantes André Pitanga e Rafael Pacheco, ambos de 19 anos, também espiavam, na tarde deste sábado (6), os 22 tanques do aquário. “Só viemos dar uma volta e fomos surpreendidos com um excelente passeio. O único problema é que o peixe que eu pesquei no São Francisco no ano passado é bem maior do que esse aqui”, brincou Rafael, apontando para o nada pequeno surubim.

 

Para quem quiser visitar o aquário, vale o aviso: crianças até sete anos e idosos com mais de 60 anos não pagam. Aos demais visitantes é cobrado um ingresso no valor de R$ 5, além dos R$ 2 cobrados pela entrada no Zoológico.


Os comentários abaixo não representam a opinião do Portal Minas1. A responsabilidade é do autor da mensagem.
Comentar

Comentar

* = Preenchimento obrigatório
Nome *
Email *
Mensagem *
 

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Histórico

‘Ressaca’ de plástico descartável no fim de ano preocupa a ONU

Enviado em: 28 de dezembro de 2018

Meio Ambiente

Brasil é 79º país mais impactado por eventos climáticos extremos

Enviado em: 04 de dezembro de 2018

Meio Ambiente

Desmatamento na Amazônia aumenta 13,7% em um ano

Enviado em: 24 de novembro de 2018

Meio Ambiente

Desmatamento na Amazônia aumenta 13,7% em um ano

Enviado em: 23 de novembro de 2018

Meio Ambiente

Desmatamento ameaça áreas protegidas da Bacia do Rio Xingu

Enviado em: 18 de novembro de 2018

Meio Ambiente

Pesquisa

Publicidade