Atirador mata pelo menos 12 pessoas em um bar na Califórnia

Por EL PAÍS


Enviado em 08 de novembro de 2018 às 19:04:22


  Testemunha conversa com uma agente do FBI MARK J. TERRILL AP

 

O suspeito, que foi identificado como um ex-fuzileiro naval, foi morto em confronto com a polícia

Madri 
 

Treze pessoas, contando o atirador, morreram em um ataque registrado na noite desta quarta-feira, 7, em um bar de Thousand Oaks, um bairro do subúrbio de Los Angeles (Califórnia), onde acontecia uma festa universitária. Entre os mortos está um policial que atendeu a ocorrência. Outras 12 pessoas ficaram feridas no ataque, segundo a polícia. O suspeito foi identificado como David Ian Long, de 28 anos, um ex-fuzileiro naval que sofria de estresse pós traumático. Ele foi morto durante troca de tiros com a polícia. "Há uma cena horrível lá dentro, sangue por toda parte", disse o xerife do condado de Ventura, Geoff Dean.

Uma testemunha disse ao Los Angeles Times que um homem armado com uma pistola invadiu o Borderline Bar & Grill, um local de estilo country, por volta das 23h30 (horário local, 5h30 em Brasília), e abriu fogo contra os clientes. "Eu o vi entrar (...) e começar a atirar", disse Mitchell Hunter, de 19 anos, que descreveu o atirador como um homem de pele clara e cabelo escuro. Outra testemunha disse à afiliada local da ABC que viu um homem com barba e chapéu lançando granadas de fumaça e atacando um segurança antes de disparar indiscriminadamente. "As pessoas estavam tentando sair pelas janelas", acrescentou.

Os estudantes que conseguiram escapar descreveram as cenas de pânico que viveram dentro do bar. Segundo uma testemunha entrevistada pela CNN, o atirador entrou pela porta da frente do bar, disparou contra um segurança e, em seguida, em outra funcionária do bar. "Todo mundo se jogou no chão rapidamente, todos queriam sair o mais rápido possível", disse à AFP uma jovem que fugiu com um amigo pela janela da cozinha. O policial morto fazia parte da primeira equipe que foi ao local e "tentou neutralizar a ameaça", nas palavras do xerife Garo Kuredjian.

Os sete tiroteios mais graves nos Estados Unidos em 2018, antes de Thousand Oaks, totalizaram 53 mortos. Em 27 de outubro, um homem matou 11 pessoas em uma sinagoga em Pittsburgh, uma das principais cidades do estado da Pensilvânia, e deixou seis feridos, dois deles em estado grave.


Os comentários abaixo não representam a opinião do Portal Minas1. A responsabilidade é do autor da mensagem.
Comentar

Comentar

* = Preenchimento obrigatório
Nome *
Email *
Mensagem *
 

Comentários

Nenhum comentário ainda.

Histórico

Califórnia, uma fornalha pronta para queimar novamente

Enviado em: 19 de novembro de 2018

Internacional

A quarta onda do feminismo e o mundo gay se estranham

Enviado em: 19 de novembro de 2018

Internacional

Chanceler diz que Bolsonaro não tem autoridade para questionar Cuba

Enviado em: 19 de novembro de 2018

Internacional

Marcelo Piloto é extraditado do Paraguai para o Brasil

Enviado em: 19 de novembro de 2018

Internacional

Publicidade