O duelo de gerações de treinadores é uma marca da decisão da Copa do Brasil entre Cruzeiro e Corinthians, que fazem a partida de volta nesta quarta-feira (17), às 21h45, na Arena Corinthians, em São Paulo. Ela opõe o experiente Mano Menezes, de 56 anos, que já dirigiu a Seleção, busca o tricampeonato da competição e a consolidação do seu nome entre os grandes técnicos do futebol brasileiro, e o jovem Jair Ventura, de 39, atrás do primeiro título da carreira que, pode-se dizer, começou efetivamente em 2016.

Mas há ainda outro ponto que merece ser destacado. E que está diretamente ligado aos dois professores. Desde que foi criada, em 1989, a Copa do Brasil já teve 29 finais. O time campeão era dirigido por um treinador gaúcho em 11 oportunidades. E por um carioca em oito. Somando, chegamos ao número de 19 das 29 taças erguidas por clubes comandados por técnicos nascidos no Rio Grande do Sul ou no Rio de Janeiro.

E essa marca seguirá, pois a decisão de 2018 tem o Cruzeiro comandado pelo gaúcho Mano Menezes, e o Corinthians, pelo carioca Jair Ventura. Qualquer resultado fará com que 66,7% dos 30 títulos da Copa do Brasil tenham sido conquistados por treinadores de uma das duas escolas.

DIFERENÇA
O que impressiona, mas isso apenas em relação aos gaúchos, é a diferença quando se considera os títulos do Campeonato Brasileiro no mesmo período. A partir de 1989, apenas três vezes treinadores do Rio Grande do Sul conquistaram a Série A, quase quatro vezes menos que o número de taças da Copa do Brasil.

E Mano Menezes pode se transformar no maior símbolo dessa diferença, pois se for campeão com o Cruzeiro na quarta, na Arena Corinthians, ele passará a ser o segundo treinador que mais venceu a Copa do Brasil, com três títulos, atrás apenas de Luiz Felipe Scolari, que tem quatro.

Já no Campeonato Brasileiro, o atual comandante celeste nunca sentiu o gosto da conquista, sendo campeão apenas da Série B, em duas oportunidades, com Grêmio (2005) e Corinthians (2008).

Do lado carioca, no Brasileirão seus treinadores são ainda mais eficientes e conquistaram 13 dos últimos 29 títulos, com destaque para Vanderlei Luxemburgo, pentacam-peão na Série A, mas com apenas um título de Copa do Brasil, o de 2003, dirigindo o Cruzeiro, no ano da Tríplice Coroa.

HISTÓRICO
Além da experiência, há outro aspecto a favor de Mano Menezes. O duelo entre treinadores gaúchos e cariocas pelo título da Copa do Brasil já aconteceu por quatro vezes nas últimas 29 edições da competição.

E nas quatro vezes anteriores, o técnico gaúcho sempre levou a melhor. Se conseguir manter essa escrita, Mano Menezes fará história como o primeiro treinador bicampeão da Copa do Brasil em sequência. E colocará o Cruzeiro, pela primeira vez, na liderança do ranking de campeões, com seis taças.

ARTE - Mano x Jair Ventura - Final da Copa do Brasil 2018